Dever fiduciário: a importância da integração ASG

A integração ASG é definida como a inclusão sistemática e explícita de fatores ambientais, sociais e de governança relevantes na análise e nas decisões de investimento. No dia 3 de maio, o Principles for Responsible Investment – PRI e CDP reuniram investidores para discutir sobre a importância da análise ASG como ferramenta de dever fiduciário. Na ocasião, Carla Schuchmann, consultora de Finanças Sustentáveis da SITAWI, moderou uma oficina de engajamento de investidores e empresas.

“A dinâmica que realizamos ajudou os participantes a refletirem sobre temas ASG materiais para os investidores analisarem nos setores de energia, agricultura e bancário. Ficou claro para os presentes que a análise ASG faz parte do dever fiduciário”, comentou.

IMG-20170504-WA0030

A SITAWI participou também de uma consulta realizada pelo PRI, pela UNEP FI e a The Generation Foundation a fim de elaborar um roteiro para o Brasil como desdobramento do relatório “O Dever Fiduciário no Século XXI”. O roteiro brasileiro foi desenvolvido por meio de uma ampla consulta setorial e traz recomendações em cinco categorias: ação regulatória, educação dos investidores, relatórios corporativos, gestão e engajamento, e orientação setorial.

O roteiro foi o primeiro tópico apresentado no evento que contou também com apresentação sobre a relação do dever fiduciário e análise de temas ambientais, seguido de explanação sobre importância do levantamento de temas materiais para os investidores.

Para ler mais sobre o assunto, confira a publicação “O Dever Fiduciário no Século XXI: Roteiro para o Brasil” neste link: https://goo.gl/T9I1YG