5 coisas que você deve saber antes de fechar um câmbio

Realizar uma transação de câmbio pode parecer uma tarefa simples, mas envolve diversos fatores que podem impactar significativamente o valor que você vai receber ou pagar. Antes de fechar um câmbio, é essencial estar bem-informado para evitar surpresas desagradáveis e garantir que você está fazendo o melhor negócio possível. Aqui estão cinco pontos cruciais que você deve considerar antes de concluir uma operação de câmbio.

1. Taxas de Câmbio

A taxa de câmbio é o valor pelo qual uma moeda pode ser trocada por outra. Este valor flutua constantemente devido a fatores econômicos e políticos. Antes de fechar um câmbio, pesquise e compare as taxas oferecidas por diferentes instituições financeiras. A Abrão Filho, através do projeto Câmbio do Bem, oferece uma das taxas mais competitivas do mercado, com um spread reduzido de apenas 1%.

2. Taxas e Comissões

Além da taxa de câmbio, muitas corretoras e bancos cobram taxas adicionais e comissões por transação. Essas taxas podem variar significativamente entre as instituições e podem afetar o valor final que você vai receber. Na Abrão, filho, além de ser conhecida por sua transparência, não há nenhuma taxa além do valor do spread, proporcionando uma experiência mais econômica para os nossos clientes.

3. Segurança e Confiabilidade

A segurança é um fator primordial quando se trata de transações financeiras. Certifique-se de que a instituição escolhida é confiável e possui uma boa reputação no mercado. Verifique se a empresa é regulamentada por órgãos competentes e leia avaliações de outros clientes. A parceria entre Abrão Filho e Sitawi no projeto Câmbio do Bem é um exemplo de como uma instituição de confiança pode proporcionar segurança adicional nas transações. Isto porque a Abrão Filho é devidamente credenciada no Banco Central do Brasil por duas instituições financeiras bancárias.

4. Prazo de Liquidação

O prazo de liquidação é o tempo que leva para que o dinheiro esteja disponível na conta de destino após a transação. Este prazo pode variar dependendo da instituição financeira e do tipo de transação. É importante saber o prazo de liquidação para planejar adequadamente suas necessidades financeiras. O Câmbio do Bem se destaca por sua eficiência na liquidação do câmbio no mesmo dia de sua contratação, proporcionando rapidez na liquidação das transações.

5. Impacto Social

Optar por serviços que também oferecem um impacto positivo pode ser um diferencial importante. Ao proporcionar clareza nos processos e transparência em nossas operações, mostramos que é possível obter sucesso e agilidade, mesmo com a burocracia do nosso país.

Benefícios adicionais do Câmbio do Bem

E que tal ter ainda mais vantagens ao fechar um câmbio?  Com o Câmbio do Bem você encontra tudo de uma transação internacional tradicional e ainda:  

  • Taxas Reduzidas: Com uma taxa de apenas 1%, o Câmbio do Bem oferece uma das melhores condições do mercado.
  • Transparência: Sem taxas ocultas e com total clareza em cada transação.
  • Impacto Positivo: Parte das receitas é destinada ao fortalecimento do terceiro setor, permitindo que você contribua para um mundo melhor cada vez que realiza uma transação.
  • Rapidez e Eficiência: Processamento ágil das transações, garantindo que seu dinheiro esteja disponível o mais rápido possível.

Já mobilizamos mais de R$2M em transações internacionais no Câmbio do Bem, que beneficiaram ONGs, pessoas físicas e empresas.

Ao considerar esses pontos, você estará melhor preparado para tomar decisões informadas e vantajosas ao realizar suas transações de câmbio, aproveitando todos os benefícios oferecidos pela Abrão Filho, junto com a Sitawi, no Câmbio do Bem.

Como fazer um Câmbio do Bem?

  • Cadastre-se e solicite a transação!

Entre em contato com nossa equipe para iniciar o processo de cadastro. 

Com o Câmbio do Bem, suas transações de moeda estrangeira são mais baratas e com impacto positivo.

Compartilhe

Publicações relacionadas

Gostou do nosso conteúdo?

Assine nossa newsletter e receba mais novidades sobre a Economia de Impacto.

Ir para o conteúdo