Investimentos de impacto: conheça os diferentes tipos e saiba como investir

Em um cenário de instabilidade tanto nacional quanto global, em que as incertezas político-econômicas e a crise ambiental mundial se somam para desorientar os rumos do capital, investidores costumam se sentir inseguros em relação ao direcionamento que devem dar aos seus recursos, não é mesmo? Pois foi neste ambiente que surgiu uma alternativa que tem chamado cada vez mais a atenção de investidores e empreendedores: o investimento de impacto positivo.

Decorrência de uma sucessão de marcos históricos que foram alterando o curso do capitalismo – como a ECO-92, que estabeleceu uma divisão entre o impacto ambiental e o resultado dos negócios, a crise financeira predatória global de 2008 e o estabelecimento da Agenda 2030 com os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) pela ONU -, as aplicações de impacto positivo são consideradas os primeiros frutos do chamado “capitalismo de propósito”. Isto porque eles reúnem, numa mesma iniciativa, lucratividade e impacto mensurável em projetos sociais e ambientais. 

Investimento de impacto x investimento social x investimento verde

De acordo com a Global Impact Investing Network (GIIN, entidade que reúne investidores globais e difunde os propósitos deste tipo de investimento), a quantidade e a diversidade de capital para investimentos de impacto aumentaram bastante nos últimos dez anos. Atualmente o mercado mundial de investimentos de impacto está estimado em US$ 715 bilhões.

Fonte: GIIN (2020)

Os números são animadores, mas um investidor que queira fazer suas incursões neste mundo novo de investimentos logo se depara com algumas dúvidas: afinal, o que caracteriza um investimento de impacto e qual a sua diferença para os investimentos sociais e os ditos “investimentos verdes”, tão alardeados ultimamente?

O investimento social é a alocação de recursos realizada por uma empresa privada em ações de responsabilidade social e/ou ambiental, de acordo com seus valores corporativos e sua área de negócio. Ele visa agregar valor à marca e, segundo a Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (FIRJAN), também “aumenta a lealdade do consumidor, incrementa a capacidade de recrutar e manter talentos, melhora o clima organizacional e torna a empresa sujeito do processo de transformação social do país”.

Já os investimentos verdes são aqueles que focam em atividades econômicas que promovam a sustentabilidade. Mas este é um conceito recente. Só em dezembro de 2019, a Comissão Europeia acordou com o Parlamento Europeu e com o Conselho Europeu a criação do primeiro sistema de classificação das atividades econômicas sustentáveis, justamente com o objetivo de atrair um maior fluxo de capital dos investidores de forma organizada. Entre os critérios escolhidos pela CE estão: a mitigação das alterações climáticas, o uso sustentável e a proteção de recursos hidráulicos, a transição para ou a adoção de uma economia circular, o controle da poluição e a proteção e restauração da biodiversidade e dos ecossistemas.

Sustentáveis e lucrativos

Os investimentos de impacto positivo são, por sua vez, a roldana que permite o movimento dessa nova engrenagem voltada para uma atividade econômica sustentável, mas sem perder o foco na lucratividade. 

De acordo com Stuart L. Hart, no livro “Negócios de impacto socioambiental no Brasil“, publicado pela FGV Editora, “as organizações e empreendedores que terão sucesso em seu futuro serão aqueles que concentram as energias criativas do seu pessoal em solucionar os problemas sociais e ambientais urgentes que enfrentamos agora”. 

Nesse contexto crescente de diversificação de modelos de investimento, cresceu também a demanda por mecanismos que facilitem essas operações, visando apoiar diretamente negócios e empreendedores de impacto. A Plataforma de Empréstimo Coletivo SITAWI foi criada em 2019 para solucionar esse gap e promover a democratização do investimento de impacto, criando oportunidades de captação de recursos para organizações com propósito de gerar impacto social e ou ambiental positivo.

Quer saber mais sobre o assunto e se tornar um investidor de impacto? Cadastre-se na nossa plataforma  e fique por dentro de todas as oportunidades de investimento de impacto da SITAWI.

Publicações relacionadas