Bate papo: conheça nossos diferenciais em Gestão de Filantropia!

A filantropia representa um passo fundamental em direção à redução das desigualdades sociais. De acordo com o mais recente levantamento do World Giving Index (WGI), o Brasil ocupa a 68ª posição no ranking global de filantropia. Apesar de não ser um número expressivo, a cultura de doação está em evolução e conquistando seu espaço no país. Estudos revelam que o setor da filantropia no país deverá ganhar ainda mais relevância como solucionador de problemas complexos.  

No Brasil, a SITAWI é referência em gestão financeira de Fundos Filantrópicos. Mas, você sabe o que está por trás dessa atuação reconhecida? Em pouco mais de um ano, a Gestão de Filantropia da SITAWI quadruplicou seu time de pessoas e, em 2021, foi responsável por mais de 80% do montante mobilizado pela organização. Este fato traz visibilidade ao crescimento da demanda de profissionais com expertise em gestão de recursos filantrópicos e reforça o novo panorama para a filantropia no país. 

Quer saber mais sobre a nossa atuação e diferenciais? Confira abaixo o bate papo com Victor Ribeiro, Coordenador de Gestão de Filantropia da SITAWI. 

  1. Como é a atuação da SITAWI em Gestão de Filantropia?
  2. Somos responsáveis pela entrega e operação de serviços contratados no contexto de filantropia, a fim de viabilizar e alavancar iniciativas socioambientais, sendo nosso principal foco os Fundos Filantrópicos. Utilizamos nossa expertise e credibilidade para comandar a gestão financeira dos projetos, como contratos, pagamentos e outros, sempre prezando por um alto nível de compliance e transparência. Assim, pessoas (tanto jurídicas quanto físicas) que aportam os recursos para iniciativas de impacto socioambiental podem focar nos beneficiários que estão recebendo o impacto na ponta. Além disso, também fazemos a gestão financeira e o acompanhamento de projetos para áreas da SITAWI que recebem doações, como Investimento de Impacto e Finanças de Conservação e Clima. 
  1. Quais são os diferenciais da SITAWI para a execução dessas iniciativas?
  2. Nossos parceiros destacam a transparência como diferencial em nossa atuação, principalmente por terem clareza do que está sendo feito e de que forma o recurso filantrópico será utilizado. Também somos reconhecidos porque, através de nossa expertise, conseguimos entender qual é o momento do parceiro que está procurando a SITAWI, oferecendo propostas adequadas e flexíveis. O alto nível de compliance que adotamos em nossos processos também é um fator que passa segurança às pessoas que nos buscam nesse sentido. Nos 14 anos em que a SITAWI atua no mercado, ganhamos muita experiência com doadores nacionais e internacionais, em relacionamentos sempre positivos e até mesmo alguns de longa data. Dessa forma, o nome ganhou robustez e transmite confiança aos parceiros que nos buscam. O acompanhamento que realizamos aos projetos também é um grande diferencial.  
  1. E como acontece esse acompanhamento aos projetos e causas?
  2. Temos trocas diárias com os gestores programáticos dos projetos. Alguns projetos têm recursos próprios para executar suas ideias e outros precisam buscar doações. Em ambos os casos, fazemos o necessário para que a execução financeira, como fluxo de caixa, orçamentos e saldo, seja atendida e focamos sempre no controle de desembolsos e na documentação comprobatória dessas operações. Organizações como a SITAWI, que trabalham no terceiro setor, precisam ter essa transparência na prestação de contas em seu DNA. Alguns projetos chegam para nós em forma embrionária e, ao fim, vemos que, além de aprendermos muito, também passamos conhecimento adiante, incentivando o crescimento das organizações que nos buscam.  
  1. Em 2021, vencemos o Prêmio Empreendedor Social do Ano, realizado pela Folha de SP e a Fundação Schwab, através da gestão de Fundos Filantrópicos voltados ao combate à Covid-19 no país. O que você destaca dessa atuação?
  2. Gosto de dizer que trabalhamos com parcerias e não fazemos nada sozinhos. Somos facilitadores, agimos para que os projetos aconteçam. Assim é o terceiro setor: uma grande parceria em prol de um objetivo maior. Os Fundos voltados para o enfrentamento à Covid-19, que mobilizaram mais de R$ 200 milhões para ajudar a população brasileira a enfrentar a crise sanitária, destacam essa atuação conjunta. Assumimos o desafio e nos adaptamos rapidamente às necessidades e urgências desses Fundos de caráter emergencial, para atendê-los em totalidade e tempo recorde. Nossa expertise, flexibilidade e governança foram essenciais para alcançar resultados tão positivos, pois quanto mais tempo levasse para executar, alguém poderia deixar de receber ajuda na ponta. 
  1. Um desses Fundos é o Matchfunding Salvando Vidas, realizado em parceria com o BNDES e outras organizações. Recentemente, você esteve no Pará para acompanhar a reinauguração de um barco hospital apoiado pelo Fundo. Pode nos contar um pouco mais sobre isso?
  2. Através do Salvando Vidas, arrecadamos mais de R$ 140 milhões até junho deste ano, convertidos em EPIs e equipamentos médico-hospitalares, distribuídos para mais de 1.500 unidades de saúde com atendimento ao SUS em todo o país para enfrentamento à pandemia. A partir da crise gerada com a falta de oxigênio em Manaus (AM), o Fundo também passou a atender essa demanda, adquirindo cilindros e usinas geradoras de oxigênio e doando para municípios e estados de todas as regiões do Brasil – até o momento foram 19 usinas e 272 cilindros. Recentemente, pude acompanhar de perto o impacto de uma dessas entregas do Fundo na ponta. Com a reinauguração do barco hospital Abaré II (Unidade Básica de Saúde Flutuante), apoiado pelo Salvando Vidas e realizado em parceria com a Iniciativa União Amazônia Viva e o Projeto Saúde e Alegria, as comunidades ribeirinhas da região do Rio Arapiuns (PA) terão muitas melhorias de vida. É uma população que, normalmente, não têm acesso à saúde básica, já que na região Norte é muito comum que algumas localidades não possuam atendimento em terra. Ver o impacto da SITAWI e dessas iniciativas de perto é muito significativo, porque me faz compreender a importância do meu trabalho e de todas as outras organizações envolvidas em prol de um objetivo comum: construir um mundo melhor para as pessoas.  

Curtiu o bate papo? Acompanhe a SITAWI e conheça ainda mais sobre nossa atuação! 

Se identificou com a nossa visão e deseja alavancar recursos financeiros para causas sociais e ambientais, com flexibilidade e uma gestão transparente focada no impacto positivo? Fale conosco!

Publicações relacionadas