Sitawi tem projetos aprovados por iniciativa da ONU

No segundo semestre de 2023, a Sitawi Finanças do Bem participou de um extenso processo de seleção com diversas organizações do Brasil, com foco para atuarem nos estados da Amazônia Legal, por meio de chamadas públicas pelo Projeto Floresta+ Amazônia. A iniciativa é realizada pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e Ministério de Meio Ambiente e Mudança do Clima (MMA), com apoio do Fundo Verde para o Clima (GCF).

A seleção considerou processos, procedimentos e entregas dos projetos conduzidos pela Sitawi ao longo de sua história. A organização foi habilitada por sua capacidade técnica de gestão e prestação de serviços. Além disso, as comunidades proponentes dos projetos locais também reconheceram a Sitawi como uma parceira de confiança.  Por isso, vai apoiar na execução de projetos locais em parceria com o Projeto Floresta+ Amazônia.

A Sitawi vai ser parceira na execução do projeto “Práticas agroecológicas e empreendedorismo para jovens ribeirinhos da Escola Familiar Rural do Campina”, no estado do Amazonas, no valor de R$ 670 mil, para a comunidade tradicional ribeirinha e extrativista da  Reservas Extrativistas (Resex) do Médio Juruá e da Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) Uacari.  A outra iniciativa que será executada é a “Mulheres como Agentes Ambientais no Monitoramento da Terra Indígena  Krikati”, no Maranhão, com investimento de, aproximadamente, R$607 mil, voltado aos povos indígenas Krikati e Guajajara. Ambos, terão o prazo de dois anos para serem implementados. 

Segundo  o supervisor de Gestão de Filantropia da Sitawi, Wendel Bornéo, a habilitação da Sitawi é resultado da sua consolidação como uma organização com processos bem definidos e com maturidade de negócio, uma vez que a aprovação vem de um programa internacional e de grande relevância. “Uma vez que a Sitawi foi avaliada por uma auditoria independente contratada pelo PNUD, estamos habilitados a executar recursos em parcerias com outras agências no âmbito das Nações Unidas. Isso representa a capacidade da Sitawi na gestão financeira e de projetos através da robustez nos processos, procedimentos e demais requisitos para atuar como facilitador no trabalho com organizações de base perante ao sistema das Nações Unidas”, declarou.

“Nossas práticas de compliance também foram foram checadas nessa micro avaliação, sendo um dos diferenciais nesse processo. Isso mostra nossa excelência e alinhamento às práticas de grandes organizações nacionais e internacionais, haja vista termos trabalhado, por exemplo, com BNDES e USAID”, completou Borneó.

Você pode conferir outras iniciativas para desenvolvimento socioambiental da Sitawi em nosso portfólio. Clique aqui para ver.

Sobre o Projeto Floresta Amazônia:  Os dois projetos que serão executados com apoio da Sitawi fazem parte de um conjunto de 40 iniciativas selecionadas nos Ciclos 1 e 2 pelo Floresta+ Amazônia, no âmbito da  Modalidade Comunidades. Ao todo, serão investidos R$ 33 milhões em projetos locais, elaborados de maneira participativa, para o fortalecimento da gestão e da proteção ambiental nos territórios coletivos voltados às populações indígenas e aos povos tradicionais de oito estados da Amazônia Legal.

O Projeto Floresta +Amazônia é realizado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e pelo Ministério do Meio Ambiente e Mudança do Clima (MMA), com o apoio do Fundo Verde para o Clima (GCF). Até 2026, serão investidos US$ 96 milhões nos territórios amazônicos apoiando quem protege e conserva a floresta. 

Publicações relacionadas

Ir para o conteúdo