Territorial development in the Amazon

“Now things are going to move forward. Women are uniting with willpower to fulfill their dreams. This is an opportunity for women to build ways to earn their own income. We want to see ASMAMJ grow, just as ASPROC grew”, commented Jucicleide Coelho Figueiredo, member of the Supervisory Board of the Association of Agroextractivist Women of the Middle Juruá – ASMAMJ.

Em 2017, a Sitawi iniciou o Programa Território Médio Juruá (TMJ), uma cooperação internacional que conta com o financiamento da Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID) e parcerias com as empresas Coca-Cola Brasil e Natura.

Com este apoio da USAID, o Programa pressupõe uma colaboração estreita com os membros do Fórum Território do Médio Juruá. Este grupo inclui corporações (Natura e Coca-Cola), ONGs e empresas locais (Associação dos Produtores Rurais de Carauari – ASPROC; Associação dos Moradores Agroextrativistas da Reserva de Desenvolvimento Sustentável Uacari–AMARU; Associação de Moradores Extrativistas da Comunidade de São Raimundo–AMECSARA; Associação de Mulheres Agroextrativistas do Médio Juruá–ASMAMJ; Fundação Amazônia Sustentável–FAS; Cooperativa Mista de Desenvolvimento Sustentável da Reserva do Médio Juruá–CODAEMJ; Açaí Tupã, entre outras) e órgãos governamentais de proteção ao meio ambiente (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade–ICMBio e Departamento de Mudanças Climáticas e Gestão de Unidades de Conservação, Estado do Amazonas–DEMUC), além da própria Sitawi que coordena o projeto e exerce o papel de Secretaria Executiva do Fórum.

amazonia_desenvolvimento

The objective of the program, which lasts for 3 years, is the conservation of biodiversity, implementing a Territorial Development Plan for the region, involving a broad base of stakeholders to expand the scale and impact of conservation and development initiatives in the dimensions social, environmental and economic.

Since its creation, the Program has been pioneering and participatory. The program's priorities and the region's needs were evidenced from the measurement of the Social Progress Index - Communities (IPS), applied in the region since 2015 from a joint initiative of Natura and Coca-Cola. The index is based on the methodology developed by American professor and economist Michael Porter and measures social progress without considering economic factors. The application in Carauari is unprecedented in the world as it uses primary data to assess socio-environmental development at the local level. With the diagnosis, prepared with technical support from Ipsos, companies, government agencies, NGOs and social movements were able to align investment efforts in the region.

De acordo com uma análise das áreas com maior defasagem entre a média brasileira e o resultado local, as prioridades foram esboçadas em uma série de oficinas participativas que reunia o poder público, setor privado, a sociedade civil e representação das comunidades ribeirinhas. A partir destas demandas locais, a Sitawi elaborou o conteúdo técnico e financeiro, seguindo um processo de co-criação junto a todos os atores envolvidos.

“Todo o desenvolvimento do projeto se realizou a partir das demandas das populações. O projeto tem o potencial de ser transformador na região para empoderar as comunidades e servir como exemplo de como cadeias de valor sustentáveis podem conservar a biodiversidade e conduzir o desenvolvimento social na região. Isso deve ser um marco para outras regiões da Amazônia.”, declara Rob Packer Gerente de Programas Territoriais da Sitawi e coordenador da iniciativa.

The investment of US$ 2.3 million from USAID – in addition to counterparts of the same amount – will be allocated to actions in education, sanitation, energy and information infrastructure, access to drinking water and studies on sustainable production chains in the region, such as açaí, andiroba and murumuru. Activities also include sustainable management of arapaima, conservation of turtles, support to consolidate a rural family home, environmental education, agroforestry systems and piloting waste management, energy and communication systems in the region.

TMJ_Amazonia

Para a implementação do Programa, a Sitawi tem uma equipe em Carauari que, junto ao escritório do Rio de Janeiro, é responsável pela articulação do projeto, coordenação das atividades e informes, avaliação dos resultados e suporte para as organizações locais. O objetivo é deixar um legado para o Médio Juruá que fortaleça e empodere todos que são da região ou trabalham nela.   

“O processo de desenvolvimento territorial do Médio Juruá desenha uma trajetória rica em trabalhos coletivos, mas sobretudo em aprendizados para as diversas instituições comprometidas com o impacto social das comunidades ribeirinhas. A chegada da Sitawi permitiu um olhar mais cuidadoso sobre a matriz de materialidade do território, facilitando a gestão colegiada das ações de infraestrutura, educação, acesso à água e cadeias produtivas em nossa parceria com a USAID”, pontua Luiz André Soares, da Coca-Cola Brasil.

“O Médio Juruá é um polo importante da sociobiodiversidade e a Natura trabalha na região desde 2000 com o fornecimento de ingredientes da sociobiodiversidade. Queremos articular cada vez mais atores em rede, com cada um – lideranças locais, sociedade civil, empresas – trazendo o seu melhor para a colaboração e criação conjunta de alternativas de negócios sustentáveis para a floresta. A entrada da Sitawi e USAID e o início do Programa Território Médio Juruá fortalecem esse processo de empoderamento coletivo”, analisa Luciana Villa Nova, da Natura.

“Para nós da USAID, é uma grande satisfação e uma honra colaborar com a Sitawi, Coca-Cola, Natura, o governo brasileiro e as comunidades locais no processo de desenvolvimento territorial do Médio Juruá. Essa parceria reforça a visão ambiental da USAID de construir um futuro melhor para as pessoas e para a biodiversidade, contemplando prosperidade econômica, equidade social e proteção ambiental. Também reforça o compromisso dos povos dos Estados Unidos e Brasil com a gestão de Áreas Protegidas, a conservação e o monitoramento da biodiversidade amazônica”, Anna Toness da USAID.

Saiba mais sobre a Coordenação de Programas Territoriais da Sitawi:
https://www.sitawi.net/coordenacao-de-programas-territoriais/

Related publications